Presidente do estúdio Ufotable é condenado a prisão

Ufotable / Aniplex / Divulgação

Conforme informado durante o mês de novembro, o Tribunal Distrital de Tóquio estipulou na última sexta-feira (10) o veredicto do julgamento que tinha como réu o presidente, diretor representante e fundador do estúdio Ufotable, Hikaru Kondo, alvo de uma ação jurídica promovida pelo Ministério Público do Japão. Kondo foi considerado pela corte “culpado” sob a acusação de violar duas leis nacionais referentes a tributos corporativos e de consumo em razão da sonegação de 138 milhões de ienes (aproximadamente R$6,83 milhões na cotação de 10 de dezembro de 2021) em impostos, fato confessado por ele em audiência preliminar diante do mesmo tribunal no dia 17 de setembro.

A condenação foi de 1 ano e 8 meses de prisão, no entanto, a pena teve suspensão por um prazo de 3 anos, de modo que se o indivíduo julgado permanecer em bom comportamento pelo prazo referido não cumprirá a sentença em regime fechado na prisão. De acordo com comentários de representantes do Tribunal, tomou-se conhecimento de que a esposa de Kondo, que atuava no cargo de contadora do estúdio, teria demonstrado relutância em manipular declarações de impostos, porém, Kondo teria insistido para que isso fosse feito, de forma que tal ato demonstraria intenção contundente de cometer o crime e pesado a favor da decisão tomada por membros da corte.

Em razão do impacto do acontecimento entre a sociedade nipônica, um comunicado foi divulgado pelo site oficial do estúdio de animação, no qual foi declarado em reconhecimento à sentença do júri: “Nossa empresa e nosso representante foram autuados em virtude de um caso de violação à Legislação Tributária Corporativa. Pedimos ao público nossas mais sinceras desculpas pela preocupação e a inconveniência causadas aos fãs e parceiros que apoiam e admiram o nosso trabalho. Aproveitamos este acontecimento como uma oportunidade de reafirmamos nosso compromisso de cumprir leis e regulamentos, assim como de empregar esforços para otimizar nossa gestão, buscando melhorar o ambiente desta organização para uma produção melhor e sustentável.”

16 respostas para “Presidente do estúdio Ufotable é condenado a prisão”

  1. Brave disse:

    Tomara que não cancelem o episódio de amanhã, pq eu to hypado…

    • Edenilson Pontes disse:

      Isso não é motivo pra cancelar um anime, se o presidente fosse preso o estúdio poderia ficar com o vice, mas ele não foi preso então o único problema vai ser a imagem manchada e o prejuízo já que vão ter que pagar os impostos e uma multa.

  2. Jardel disse:

    Ou seja, não deu em nada já que ele vai cumprir o processo em liberdade (desde que não faça nenhuma cagada até o final da sentença). E espero que mesmo com a imagem queimada do presidente do estúdio, os produtores de animes não resolvam tirar seus respetivos produtos de lá, porque convenhamos que seria um grande tiro no pé, ainda mais no caso Kimetsu no Yaiba que fez um sucesso absurdo por conta do anime. Torço para que isso não afete as produções das animações deles.

  3. Rafael Barreto disse:

    Nosso herói injustiçado

  4. Unboxing Luigi disse:

    Imposto é osso…

  5. Lucc disse:

    Agora está explicado de onde vem a qualidade dos animes HAHAHA
    Mais budget para fazer o anime, e menos pagamento de impostos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.