Disney: CEO pede desculpas à funcionários LGBTQIA+

Reprodução.

Após a carta aberta escrita por funcionários LGBTQIA+ da Pixar, a Variety informou nesta sexta-feira (11) que o CEO da Disney, Bob Chapek, enviou um e-mail interno se desculpando com seus funcionários LGBT e confirmando que a Disney não irá mais enviar doações políticas para o estado da Flórida (EUA) durante a discussão do projeto de lei “Don’t Say Gay”.

Em um trecho de seu texto Bob, diz que está não é apenas uma questão sobre um projeto de lei da Flórida, mas também um desafio aos direitos humanos básicos. Ele completa comentando: “Vocês precisavam de mim para ser um aliado mais forte na luta por direitos iguais e eu os decepcionei. Sinto muito”.

Após a divulgação das doações, a Disney sofreu severas críticas tanto internas quanto externas que exigiam que o presidente da empresa não ficasse calado diante deste projeto, ato que foi realizado na reunião de acionistas desta semana mas que não agradaram à todos, pois esperam que a empresa do Mickey tome atitudes mais firmes contra projetos deste tipo. Ainda em seu e-mail, Bob diz que: “Estamos trabalhando duro para criar uma nova estrutura para nossas doações políticas que irão refletir melhor nossos valores. E hoje, estamos pausando todas as doações políticas no estado da Flórida até esta revisão”.

O CEO ainda comentou que promete envolver-se melhor com a comunidade LGBTQIA+ para que possa se tornar um aliado melhor, ele ainda mencionou que mais anúncios sobre os esforços da Disney em defender os direitos desta comunidade serão divulgados em breve.

10 respostas para “Disney: CEO pede desculpas à funcionários LGBTQIA+”

  1. Mitchel disse:

    Pois muito que bem! Vamos aguardar esses esforços!

  2. Anubis_Necromancer disse:

    Só pq a polêmica estourou

  3. CabralAV disse:

    Palavras não valem nada sem ação então melhor esses esforços serem bons de verdade. Tambem imagino se haverá alguma mudança na equipe de gerenciamento, já que independente do que seja feito agora o fato de que tudo aconteceu para começar é bem preocupante da mentalidade de quem está no topo e a repercussão disso vai certamente segui-los por um tempo.

  4. Pedro Amorim disse:

    OFF
    Gente mais alguém sabia disso aqui?
    https://www.youtube.com/watch?v=0dLYcbnimHM

  5. Samuel Alves disse:

    Pelo que eu entendi esse projeto de lei solicitou que assuntos sobre o mundo LGBT+ não fosse falado em sala de aula até um determinada idade, isso é ruim?

    • Mateus Pampolha disse:

      Para os progressistas, é muito ruim sim. Seguindo os ensinamentos de Antônio Gramsci e tantos outros pais do progressismo no mundo, bem como os principais nomes feministas, eles só conseguirão a revolução cultural tão desejada, se mexerem na raiz da estrutura (mídia, educação, religião, etc), o que inclui a educação básica, isto é, ensinar a crianças pequenas sobre [email protected]$alidade em detrimento da educação que os pais gostariam de dar.
      Já para as pessoas com um pingo de sensatez, o projeto é muito plausível.

    • Haiji disse:

      “que assuntos sobre o mundo LGBT+ não fosse falado em sala de aula até um determinada idade”
      Precisamos esconder das crianças q pessoas LGBT existem pra eles n virarem LGBT também? Essa é a lógica?

  6. Lucas Paez disse:

    Kkkkkj essa semana não tem sido facil pra Disney ta apanhando dos dois lados, tanto para os progressistas e aos conservadores.

    Quem quer agradar a todos no final não agrada ninguém.

  7. Lanzito disse:

    Duas palavras: “Silêncio, Bruno!”

  8. Cristiano (Gamer Web) disse:

    Bem que poderia ter um projeto de lei como esse no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.