Pixar: funcionários afirmam que Disney censura conteúdo LGBTQIA+

Disney/ Pixar/ Divulgação

Segundo a Variety informou na quarta-feira (9), os funcionários da Pixar, estúdio de animação pertencente à Disney, divulgaram uma carta aberta direcionada à empresa do Mickey Mouse acusando-a de censura. Eles afirmam que os executivos da Disney exigiam o corte de: “quase todos os momentos de afeto abertamente gay, mesmo com a objeção do time criativo e da liderança da Pixar.”

A carta foi escrita por funcionários LGBTQIA+ da Pixar e seus aliados, num trecho eles comentam: “Nós da Pixar testemunhamos pessoalmente belas histórias, cheia de personagens diversos, retornarem das revisões de executivos da Disney reduzidas a migalhas do que eram originalmente”. Eles ainda dizem que mesmo se a criação de conteúdo LGBTQIA+ fosse a resposta para reverter leis discriminatórias no mundo todo, eles estão proibidos de cria-los.

Esta indignação ocorre em resposta as falas do presidente da Disney, Bob Chapek, ditas na última reunião realizada com investidores. Na ocasião, Bob comentou que a companhia não aprova e é totalmente contra a proposta de lei anti-LGBTQIA+ “Don’t Say Gay” que está ocorrendo no estado da Flórida (EUA) e esta declaração veio após a Disney ter sido acusada de apoiar financeiramente deputados conservadores que desenvolveram o projeto desta lei absurda.

A Pixar foi adquirida pela Disney em 2006 e é responsável por diversos sucessos da casa do Mickey como Carros e Os Incríveis, contudo, o estúdio possui poucos personagens abertamente pertencentes a comunidade LGBTQIA+, podemos citar como exemplos a Spencer do filme Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica e o protagonista do curta-metragem Out, que mostra um homem tendo problemas em se assumir para os seus pais.

O próximo longa da Pixar: Red – Crescer É Uma Fera estreia nesta sexta (11) exclusivamente no Disney+.

32 respostas para “Pixar: funcionários afirmam que Disney censura conteúdo LGBTQIA+”

  1. ChrysMonkeyQuest disse:

    É uma notícia que surpreende um total de 0 pessoas.
    Na TV a Disney até que deu uma mudada, Luz bissexual, policiais gays em Gravity Falls, a Jackie e sua namorada em Star vs as Forças do Mal… Mas pro resto ainda tá faltando bastante.

    • MeGaNiNjA disse:

      Nunca eles vão abrir nos cinemas, ainda mais a Pixar
      Fazer isso significa dizer adeus para varios mercados aonde esse tipo de conteúdo é banido, inclusive a China

    • João Carlos disse:

      Nem tanto, a criadora de Owl House e o criador de Gravity Falls falaram que foram censurados também.

      • ChrysMonkeyQuest disse:

        Sim, mas lá pelo menos conseguiram usar essa temática, no caso de The Owl House explicitamente na protagonista inclusive.
        Nos filmes no entanto, nem perto disso conseguem chegar.

  2. Clelson Medeiros disse:

    Tá certa.

  3. Kryptor Gamer disse:

    lixo essa disney! só faz acabar com as histórias, censura, estraga…

  4. son disse:

    Mimimimimimi

    Agora a guerra é pra ver quem é mais progressista

  5. Kenji disse:

    Nossa, digo, sério?

    A mesma empresa que que tentou fazer trademark da equipe que matou Osama Bin Laden e que patrocina campos de concentração na China tá pouco se lixando pra comunidade LGBTQ?

    Estou pasmo, PASMO que a Disney seja uma escória de uma empresa. /s

  6. edustarman disse:

    Acho que a questão LGBTQIA+ é complicado a Disney é uma empresa privada, portanto tem direito de escolher seus produtos, lembrando que é importante visar outros mercados que possuem um nível de censura mais alto como o do China por exemplo que possui uma postura abertamente homofóbica e se recusa a passar qualquer conteúdo mesmo com a pequena menção da comunidade LGBTQIA+, no final de conta o que manda é o lucro, não tenho nada contra personagens LGBTQIA+,o meu único problema é o personagem está lá só porque é LGBTQIA+,ultimamente eles querem forçar a inclusão goela abaixo, sendo que o personagem não está lá porque tem um background bem construido e pode ser LGBTQIA+ por que não, agora muitas vezes eles estão lá só por serem LGBTQIA+ ai eu acho forçado, portanto a realidade é que no final o que manda é o lucro, agora em um produto que não vai par o mercado estrangeiro que é lançado direto em um canal de TV ou em streaming é possível ousar mais, contudo em um conteúdo para cinema é muito mais difícil o conteúdo LGBTQIA+, e no final das contas sabemos que a Disney é uma bela de uma hipócrita, agora que está vendo que focar apenas em conteúdo family friendly não está dando o retorno que eles querem e com o medo de perder território para o futuro vindouro serviço de HBO MAX + Discovery, e já existente Netflix, a Disney está sendo menos hipócrita e investindo em conteúdos mais adultos visando um coisa só lucro.

  7. MeGaNiNjA disse:

    Surpresa nenhuma, colocar conteúdo LGBTQ+ Significa ser banido do mercado Chines, do Mercado indiano e do mercado árabe, mercados que tenho certeza que a Disney não vai querer sair nem lascando

  8. MeGaNiNjA disse:

    “desenvolveram o projeto desta lei absurda”
    Sou Bisexual GynoSexual mas sinto que essa parte vai dar tretas no post

    Melhor eu pegar minha pipoca

  9. Rafael Barreto disse:

    FDS Mermão kkkkkkk

  10. Alex disse:

    Certíssima. Parabéns, Pixar!

  11. Ícaro Reis disse:

    Esse pessoal ainda não entendeu como o mercado funciona. Eles querem “representatividade”, mas esquecem que o que move o mundo do entretenimento é o lucro. Se não há lucro, não há lacre! Se eles bem soubessem que muito do material que eles têm hoje em dia é visto apenas como estratégia de marketing para atrair o público ativista, eles repensariam sobre a importância que eles têm para essas grandes empresas.

  12. Angel Lopes disse:

    Mas depois, está lá ela colocando a turma do rato segurando a bandeira de arco-íris

  13. Mateus Pampolha disse:

    Dá pra ver que o ANMTV é escrachadamente progressista. Já foram mais imparciais.

  14. Mateus Pampolha disse:

    Que bom que a Disney ainda segura a lacração progressista em suas obras.

  15. NintenBoy disse:

    Essa papo da pixar tá cheirando e fedendo a campanha organizada pra f#der o Chapek. O modus operandi desses ativistas de lixo é óbvio demais. Pro azar deles, a disney tá sangrando dinheiro á tempos, e os acionistas não estão dispostos a sangrar mais por lacre.

  16. Odiador de MMORPG genérico disse:

    Nada de valor foi perdido.

  17. César Filho disse:

    dont say gay é um projeto belo e moral, que bom que foi aprovado

  18. Djanini Migueldasilva disse:

    com todo respeito mais daqui a pouco vão querer botar o mickey num relacionamento com o pateta e o bafo tão de palhaçada esse pessoal LGBT tão faltando com respeito ja

  19. Djanini Migueldasilva disse:

    tiraram até os 7 Anões da história da branca de neve

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.