Violet Evergarden: O Filme nos ensina que o amor precisa ser dito enquanto ainda podemos

Por Diego Regis em

Kyoto Animation / Divulgação

Após alguns adiamentos por consequência do incêndio criminoso que atingiu a Kyoto Animation e a pandemia do coronavírus, Violet Evergarden: O Filme finalmente chegou às telonas japonesas e posteriormente ao catálogo mundial da Netflix, que também foi a responsável pela distribuição da adaptação em anime da obra.

A narrativa serve como uma finalização da série, então, os fãs que desejavam ver o desfecho da procura de Violet pelo seu amado Major Gilbert devem assistir ao filme, pois esta trama terá uma conclusão definitiva quanto a isso. Mas esteja preparado para uma forte mensagem presente na trama, responsável pelo título desta matéria e que nos leva a reflexão: você já amou alguém e não teve tempo de dizer? Um assunto delicado, e que tem início em algum momento no futuro, com uma família recém chegada de um funeral. Pois é, esteja realmente pronto. Este texto não contém spoilers!

Kyoto Animation / Divulgação

Os pais e sua filha discutiam sobre a avó, que acabara de falecer, e o quanto ela desejava ter uma relação mais próxima com sua própria filha. A neta se sente triste pela avó e irritada com sua mãe, acusando-a de não passar muito tempo com sua família e dar mais prioridade ao trabalho, após isso, a jovem encontra algumas cartas antigas que sua avó guardava e então descobre sobre a existência das antigas Autômatas, profissão que se perdeu com o tempo após a popularização dos telefones.

A jovem fica curiosa e então descobre que sua bisavó foi quem escreveu as cartas para sua filha, avó da jovem, e ela as recebia todos os anos em seu aniversário. Estas cartas foram escritas por uma Autômata bastante famosa chamada Violet Evergarden e, neste momento, somos transportados para o passado, no período em que Violet vivia. A partir deste momento, o longa passa a mesclar entre passado e futuro, contudo, mas sendo a narrativa principal a história de Violet.

Mesmo voltado quase que totalmente à ela, a animação faz questão de nos lembrar da jovem no futuro e da importância das palavras, pois, assim como sua bisavó, neste tempo temos um garoto que se encontra doente e que deseja escrever cartas para os seus familiares após sua partida. Violet se encarrega de escrever estas cartas e durante uma breve conversa com o rapaz, em meio a uma dúvida do mesmo entre enviar uma quarta correspondência ou não, ela diz se neste caso não seria melhor uma conversa presencial. Paralelo a este evento, uma descoberta foi feita pelo Presidente dos Correios sobre o paradeiro do Major Gilbert.

Kyoto Animation / Divulgação

A passagem de tempo é algo que já era comum no anime, pois a narrativa apresentava o passado de Violet durante a guerra ao mesmo tempo em que contavam sua trajetória no tempo presente. Neste longa, somos apresentados ao tempo presente da Violet e seu passado na guerra, além do tempo futuro, porém, tudo é bem simples de ser entendido e as tramas irão se conectando com o desenrolar da história. Os personagens vão criando coragem para falarem como se sentem para os outros, o jovem garoto no hospital inicia essa fagulha com Violet e a partir dela isso se espalha para o presidente dos correios até chegar no Major Gilbert.

Novamente a animação é um deleite para os olhos, com detalhes minimalistas característicos da Kyoto Animation, que te fazem emocionar e trazer um sentimento de compaixão por seus personagens, mesmo aqueles com pouco tempo de tela. Ressuscitar uma das histórias mais tristes vistas na série para contar outra, mas com semelhanças, também foi algo interessante. A todo instante, a história nos lembra o quão precioso é nosso tempo e que nada será para sempre, e que aquilo que sentimos deve ser expressado antes que seja tarde.

Violet Evergarden: O Filme está disponível com dublagem e legendas em português no catálogo da Netflix.

*As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade do autor e não remete necessariamente a posição do ANMTV*
Comentários