Ursinhos em Curso e o balde de água fria vindo de Campinas

Cartoon Network / Divulgação

Antes de mais nada gostaria de deixar claro que esta postagem não tem como objetivo diminuir a imagem e o trabalho dos dubladores de Campinas, mas apenas, trazer a opinião deste humilde editor e redator cujas expectativas em torno da série acabaram por naufragar quando ouvi a primeira voz em português de Ursinhos em Curso, spin-off de Ursos sem Curso.

Lançada neste domingo (2) pelo Cartoon Network e HBO Max, a série acompanha o trio de irmãos Pardo, Panda e Polar ainda filhotes num mundo cheio de aventuras com sua caixa mágica, conhecendo novos amigos e se deparando com alguns “vilões” pelo caminho.

Nunca escondi minha paixão pelo desenho, tanto que escrevi um artigo quando estreou na TV lá em 2015 (mais que acabou se perdendo com a nossa saída do XPG =/), enaltecendo a produção e a dublagem brasileira. Todas as vozes se encaixaram perfeitamente na personalidade de cada um dos ursos, isso sem nem ao menos ter visto antes qualquer prévia de como ficaria a versão em português. A aceitação das vozes por todos foi imediata. E claro, quando o spin-off foi anunciado, eu imediatamente coloquei minhas expectativas lá em cima.

Cartoon Network / Divulgação

Embora seja mais infantilizada que a série principal, o derivado é muito divertido e é aquele típico desenho que você assiste despretensiosamente e se dá por satisfeito ao que acabou de ver. A produção por parte do Cartoon Network não deixa nada a desejar. Mas infelizmente minha imersão teve que ser feita na versão original em inglês, já que a versão brasileira feita pela Dubbing Company..

Não, não é apego deste que vos escreve pelas vozes já consagradas dos ursos quando crianças em Ursos sem Curso e Ursos sem Curso: O Filme, é simplesmente porque nenhuma das novas vozes combinam, elas não se encaixam. Tudo parece forçado demais, e a música de abertura, com todo respeito, parece ter sido cantada sem nenhuma emoção, sem nenhum cuidado, sem nenhum interesse — felizmente algumas canções ao longo dos episódios possuem um melhor tratamento, mas num geral, tudo soa bastante preguiçoso.

Existem alguns casos onde a dublagem de Campinas é até elogiada e combina com os personagens, mas aqui, definitivamente, não foi o caso. Acredito que como a maioria, os desenhos animados preferencialmente são vistos dublados, por termos a sorte de contar com uma das melhores (se não a melhor!) dublagem do mundo, mas é muito triste quando algo que esperamos tanto para ver é tratado com tão pouco caso. Não sei se a WarnerMedia possuí alguma parceria (ou é proprietária) do estúdio de dublagem, já que tem enviado muitas produções para lá como O Mundo de Greg, ou trata-se apenas uma questão financeira, mas que é lamentável alguns casos, isso é.

Cartoon Network / Divulgação

Honestamente, esperava mais do Cartoon Network. Esperava que a animação derivada de um de seus carros-chefes fosse tratada a altura que merece. É uma pena que aconteceu exatamente o contrário e que para assisti-la no Brasil terei de ativar as legendas; e infelizmente seu público-alvo, às crianças, dificilmente vão se queixar quanto a isso, afinal de contas, o senso de crítico delas para isso ainda é inexistente (ou no máximo começando a se formar).

Como dizia o Cartoon Network anos atrás e parafraseando um artigo que li, mas que não encontrei a autoria original: “Fazemos o que queremos, de um jeito porco e preguiçoso”.

30 respostas para “Ursinhos em Curso e o balde de água fria vindo de Campinas”

  1. Tuxedo Mask disse:

    A única voz que eu gostei foi a do Polar. A voz do Panda, por ter sido feita por uma mulher, destoou das vozes dos irmãos de mesma idade que parecem ser bem mais velhos e a voz do Pardo é meio bizarra, teria sido muito melhor se tivessem chamado crianças ou deixado a dublagem nas mãos da Delart.

    • Platinum End disse:

      Quando distribuídora é FDP e Barateira não tem o que fazer

    • Platinum End disse:

      Tanto a Delart como a Audio News , Cinevídeo ou Som de Vera Cruz teriam mantido o elenco Mirin Carioca que dublou os Ursinhos Kids na série de TV. Se a Warner Media não quisesse mandar pra Delart poderia ter mandado pra Cinevídeo onde as vozes Mirins Possíveis ainda seriam mantidas…..

  2. ChrysMonkeyQuest disse:

    Mudanças de estúdio, ainda mais quando o antigo era top de linha sempre causam a pior impressão possível.
    Recentemente tive a mesma impressão vendo o filme de Hilda que basicamente aproveitou que já ia haver uma troca de voz e trocou o elenco praticamente todo.

  3. Thiago Fernandes disse:

    Eu não acreditei quando vi a dublagem. Como a Cartoon Network teve a coragem de mandar para Dubbing Company, as novas vocês não se encaixam. Mania de querer economizar, e acaba se transformando nessa descontentamento.

  4. murasaki disse:

    “(…) esta postagem não tem como objetivo diminuir a imagem e o trabalho dos dubladores de Campinas (…)”

    Olha, sem criticar, mas acho bom deixar isso mais claro se você quer de fato demonstrar isso. Pois o título dá a entender por, se é “vindo de Campinas”, então seria sinônimo de resultado ruim, tal como o famigerado “Made in China”.

    Apesar de eu até aceitar títulos chamativos dependendo do contexto, eu recomendaria que o título fosse mais sincero mencionando “balde de água fria na dublagem”, pois creio que num site como esse é necessário enfatizar isso, pois aqui nos comentários ainda existe muita gente que não sai da bolha julgando dublagem por estúdio ou região em vez do real resultado. E claro, não deixo de considerar essa crítica no post viável, principalmente porque troca de uma região pra outra completamente distinta é bem complicado de aturar e justificável criticar.
    O problema é a ênfase que esse post dá no nome da região. Tem gente que começa a tratar o estúdio como “vilão” principalmente quando se trata desses estúdios menores, sendo que é a empresa responsável por dublar que sempre é a principal responsável pela besteira. Claro que tem casos em que os estúdios fazem na malícia as trocas, como no caso da Dubrasil em MHA por exemplo, mas esses casos são bem isolados no geral. Pessoal precisa parar de tratar exceção como regra em qualquer lugar, e isso inclui o mercado de dublagem.

  5. Jvsp disse:

    Custava ter dublado Ursinhos Sem Curso no Rio de Janeiro igual a serie principal? Isso que dá querer economizar, Escola Julius de Educação Financeira

  6. Matheus Motta Silva disse:

    Pessoal tem que entender que tempo é dinheiro, dublagem envolve uma logística danada e empresa nenhuma vai ficar esperando estúdio ficar com “espaço” pra poder dublar nele

  7. Magistrado disse:

    Eu vir todos os 10 episódios ontem eu achei legal mais a dublagem disso não ajuda primeiro que o elenco secundário chegar a ser melhor que o elenco principal as vozes como do panda e ok agora do pardo e do polar e bem mhee a musica de abertura eu ate entendo o motivo daquilo ter saído ruim a letra em bem curtinha a musica da tri.be não se encaixou bem com a abertura e o corte feito nela e bem mal feito tanto e que vc percebe isso quando aparece a logo do desenho eu acho que alguns diretores talvez não saberem mexer com a parte musical (sei lá não se se precisa de alguma autorização ou algo assim) e sai uma coisa dessas o que não e o caso já que no primeiro ep rola uma outra musica que e dublada e que foi bem feito. acho que a ANMTV poderia verificar com a HBO Max ou alguma outra empresa do grupo da WarnerMedia por que rolou essa troca de estúdio por que não e muito comum eles trocaram de estúdio e o elenco inteiro juntos principalmente de uma animação da CN.

    *Só uma correção Victor e Valentino não foi dublado em campinas e sim foi pra atm, o que foi dublado em campinas foi apenas o piloto.

  8. Isack Rosario Campos disse:

    Por mais que a dublagem de Campinas hoje é boa e bem melhor do que a monstruosidade que fizeram com os 2 Fates que caíram lá, quase toda vez que uma produção muda de polo trocam todo mundo e ferra tudo, e isso não é só de Campinas não. Mas cara, honestamente, a Dubbing Company poderia muito bem escolher um estúdio bem melhor…

  9. Jonh Monteiro disse:

    Dublagem triste, entendo que era para uma nova geração, mas parecia que eu estava vendo uma fã dublagem.

  10. Com este titulo para o artigo fica parecendo sim perseguição a Campinas. Teve a mesa critica com Matrix que continuou no Rio e mudou todo o elenco de dubladores?

  11. T_ThiagoM disse:

    “Como dizia o Cartoon Network anos atrás e parafraseando um artigo que li, mas que não encontrei a autoria original: “Fazemos o que queremos, de um jeito porco e preguiçoso”.”

    Ih Matheus, eu acho que essa frase é uma referência a um artigo meu lá de 2008, em um momento de bastante ódio do Cartoon. – https://www.portallos.com.br/2008/06/09/reflexao-a-gente-faz-o-que-quer/ :p

    Bons tempos de ódio e reflexões no Portallos XD

  12. JackJill disse:

    Aaa que nome lixo, pra começo de conversa a pessoa q pensou em rimar “urso” com “curso” já tava bem chapada por sinal.

  13. Viji Oeieie disse:

    Funimation vendo isso que a HBO fez
    Funimation: esse e meu garoto

  14. Alan Cano Munhoz disse:

    A versao original de urso sem curso acabou? nao tera mais? só tera isso agora? deprimente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.