Ursinhos em Curso e o balde de água fria vindo de Campinas

Por Matheus Sousa em

Cartoon Network / Divulgação

Antes de mais nada gostaria de deixar claro que esta postagem não tem como objetivo diminuir a imagem e o trabalho dos dubladores de Campinas, mas apenas, trazer a opinião deste humilde editor e redator cujas expectativas em torno da série acabaram por naufragar quando ouvi a primeira voz em português de Ursinhos em Curso, spin-off de Ursos sem Curso.

Lançada neste domingo (2) pelo Cartoon Network e HBO Max, a série acompanha o trio de irmãos Pardo, Panda e Polar ainda filhotes num mundo cheio de aventuras com sua caixa mágica, conhecendo novos amigos e se deparando com alguns “vilões” pelo caminho.

Nunca escondi minha paixão pelo desenho, tanto que escrevi um artigo quando estreou na TV lá em 2015 (mais que acabou se perdendo com a nossa saída do XPG =/), enaltecendo a produção e a dublagem brasileira. Todas as vozes se encaixaram perfeitamente na personalidade de cada um dos ursos, isso sem nem ao menos ter visto antes qualquer prévia de como ficaria a versão em português. A aceitação das vozes por todos foi imediata. E claro, quando o spin-off foi anunciado, eu imediatamente coloquei minhas expectativas lá em cima.

Cartoon Network / Divulgação

Embora seja mais infantilizada que a série principal, o derivado é muito divertido e é aquele típico desenho que você assiste despretensiosamente e se dá por satisfeito ao que acabou de ver. A produção por parte do Cartoon Network não deixa nada a desejar. Mas infelizmente minha imersão teve que ser feita na versão original em inglês, já que a versão brasileira feita pela Dubbing Company..

Não, não é apego deste que vos escreve pelas vozes já consagradas dos ursos quando crianças em Ursos sem Curso e Ursos sem Curso: O Filme, é simplesmente porque nenhuma das novas vozes combinam, elas não se encaixam. Tudo parece forçado demais, e a música de abertura, com todo respeito, parece ter sido cantada sem nenhuma emoção, sem nenhum cuidado, sem nenhum interesse — felizmente algumas canções ao longo dos episódios possuem um melhor tratamento, mas num geral, tudo soa bastante preguiçoso.

Existem alguns casos onde a dublagem de Campinas é até elogiada e combina com os personagens, mas aqui, definitivamente, não foi o caso. Acredito que como a maioria, os desenhos animados preferencialmente são vistos dublados, por termos a sorte de contar com uma das melhores (se não a melhor!) dublagem do mundo, mas é muito triste quando algo que esperamos tanto para ver é tratado com tão pouco caso. Não sei se a WarnerMedia possuí alguma parceria (ou é proprietária) do estúdio de dublagem, já que tem enviado muitas produções para lá como O Mundo de Greg, ou trata-se apenas uma questão financeira, mas que é lamentável alguns casos, isso é.

Cartoon Network / Divulgação

Honestamente, esperava mais do Cartoon Network. Esperava que a animação derivada de um de seus carros-chefes fosse tratada a altura que merece. É uma pena que aconteceu exatamente o contrário e que para assisti-la no Brasil terei de ativar as legendas; e infelizmente seu público-alvo, às crianças, dificilmente vão se queixar quanto a isso, afinal de contas, o senso de crítico delas para isso ainda é inexistente (ou no máximo começando a se formar).

Como dizia o Cartoon Network anos atrás e parafraseando um artigo que li, mas que não encontrei a autoria original: “Fazemos o que queremos, de um jeito porco e preguiçoso”.

Comentários