Tawawa On Monday: anúncio ilustrativo causa polêmica e chama atenção da ONU

Reprodução

No início de abril desse ano, período onde comumente é iniciado tanto o ano letivo quanto o comercial para novos empregados no Japão, uma arte promocional do projeto de ilustrações Tawawa On Monday (Getsuyobi no Tawawa) foi divulgada em uma página da versão impressa do jornal japonês The Nikkei e tem gerado considerável repercussão entre uma parte da sociedade japonesa, chegando inclusive a alcançar representantes de uma divisão da ONU, que tem entrado em atrito com políticos japoneses no que diz respeito a legislações sobre produções audiovisuais do país que envolvam ou retratem crianças e adolescentes. Confira:

Anunciando o 4º volume do mangá e trazendo os dizeres “Espero que esta semana seja incrível“, o pôster mostra a personagem Ai em destaque fazendo uso de vestimentas de uma típica estudante japonesa. A peça publicitária causou controvérsia entre uma parcela dos internautas nipônicos, que criticaram a ideia de incentivar a fetichização de mulheres em idade colegial e chamou recentemente a atenção de uma seção da Organização das Nações Unidas intitulada ONU Mulheres.

Em carta aberta enviada ao jornal Nikkei datada de 11 de abril, representantes da divisão classificavam o anúncio como “inadmissível” e exigiam esclarecimentos ao departamento editorial da empresa sobre as razões que o levaram a sair na versão impressa do periódico, uma vez que o Nikkei faz parte da campanha internacional Women’s Unstereotype Alliance que tem como proposta a “promoção de igualdade de gênero através da mídia e da publicidade visando a erradicação de estereótipos prejudiciais“, tendo lançado no passado inclusive uma premiação que trazia reconhecimento a publicidades que favoreciam e difundiam a igualdade de gênero.

Ao tomar conhecimento do caso, o mangaká e candidato político Ken Akamatsu (Love Hina) se pronunciou em um post feito em seu blog pessoal no último dia 16 questionando as regulamentações trazidas pela incursão global da ONU Mulheres, as classificando como uma ameaça à liberdade de expressão sem bases racionais e oriunda puramente de pressões do exterior, uma vez que nas palavras de Akamatsu “Enquanto criadores, jamais vamos poder escrever ou desenhar nada se pensarmos no risco de pessoas que tenham acesso ao material produzido por nós imitem o que acontece nas tramas. Eu mesmo jamais ouvi falar em minha vida de mangás que incentivem e glorifiquem guerras ou genocídio, e gostaria de saber que racionalidade e evidências científicas estão por trás dessa regulamentação tão elogiada ao querer discutir sobre como mangás podem ou não retratar garotas do ensino médio.”

Reiterando as questões discutidas pelo criador conhecido mundialmente por Negima, Love Hina e UQ Holder, Keizo Fujisue, membro do Partido Liberal Democrata do Japão, fez um post em sua conta pessoal do twitter mostrando 2 volumes do mangá de Tawawa No Monday adquiridos por ele, e fez um apontamento sobre uma petição endereçada a parlamentares do país embasada em ideias do Comitê das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, que tem como objetivo alterar a Lei de Proibição de Meretrício e Obscenidade Infantil, incluindo diretrizes que criminalizam atividades relacionadas a comercialização, compartilhamento e consumo de conteúdos audiovisuais nos quais estejam presentes crianças e adolescentes ou figuras que os representem em situações lascivas e imorais.

 

 

Fujisue, que faz parte de um conselho governamental dedicado a mangás, se posicionou ao abordar o assunto expressando que: “Acho um grande problema que poder de polícia seja utilizado para suprimir criações que não fazem vítimas sem contribuições para salvar de fato crianças reais” e disse também que se tal petição for acatada, a cultura de anime, mangá e videogames pode ser bastante afetada por mudanças que venham a ocorrer, uma vez que critérios do que seriam “figuras que representem crianças e adolescentes” aparentemente ainda não se apresentam suficientemente claros e objetivos.

Tawawa On Monday teve início como um projeto de ilustrações em 2015 criado por Himura Kiseki, onde no início de toda semana o artista liberava alguma arte com belas garotas e frases com uma proposta motivacional para animar homens japoneses a encararem mais uma semana de trabalho. Com o êxito do projeto, posteriormente um mangá publicado na revista seinen semanal Young Magazine foi publicado entre 2016 e 2020 e ganhou um anime com 2 temporadas até o momento com 12 episódios de curta duração animado pelo estúdio Pine Jam (Gleipnir).

Na trama, um assalariado frequentemente deprimido com suas idas ao trabalho em um metrô acaba esbarrando de forma acidental com os seios fartos de uma estudante de ensino médio chamada Ai, em uma atípica segunda-feira, onde a partir do acontecimento os dois desenvolvem uma peculiar relação que se desenvolve a medida que ambos se encontram e reencontram nas cabines do tradicional meio de transporte.

O anime de Tawawa On Monday está disponível na Crunchyroll, com opção de áudio original e legendas em português.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.