My Hero Academia: mangá possui 65 milhões de cópias em circulação mundialmente

Shueisha / Divulgação

A editora Shueisha divulgou neste domingo (30) que o mangá de My Hero Academia ultrapassou a incrível marca de 65 milhões de cópias em circulação no mundo todo, só no Japão esse número chega a 45 milhões. Este número inclui cópias impressas e digitais, contudo, não se trata de uma estatística de vendas.

A editora também divulgou um trailer do volume 33 do mangá que estará à venda a partir do dia 4 de fevereiro. Assista:

Criado por Kohei Horikoshi, a obra é publicada pela Weekly Shonen Jump desde 2014 e entrou em seu ato final em 2021. No Brasil, o mangá é publicado pela editora JBC.

7 respostas para “My Hero Academia: mangá possui 65 milhões de cópias em circulação mundialmente”

  1. Samuel Alves disse:

    Eu tenho uma opinião muito impopular sobre esse animê, mas mesmo assim eu vou dizer…
    Esse produto basicamente é um misto dos heróis Americanos e do estilo de “perseverança” japonês, fora isso não tem muito o que agregar. São personagens coloridos, com poderes básicos e aparências extravagantes, bem típicas de desenhos para o público de 12 anos.
    Para mim se uma história não ensina nada ela é vazia.
    Com Dragon Ball aprendemos um pouco sobre a mitologia chinesa…
    Com Saint Seiya aprendemos sobre mitologia grega, astrologia…
    Naruto traz elementos da cultura japonesa, assim como Demon Slayer…
    Attack on Titan nos faz refletir sobre as grandes guerras que já existiram na história da humanidade…
    My Hero Academia ensina o quê?

    • Fernando Jr. disse:

      Que o mundo não é preto no branco. Que os “herois” nem sempre são bonzinhos, e que a sociedade é podre, por ficar sempre esperando salvadores em vez de enfrentar os próprios problemas. Que o caminho mais fácil nem sempre é uma boa escolha. Além de falar sobre racismo, problemas familiares e redenção. Sem falar que por exemplo Demon Slayer é tão basico comparado a boku no hero, os personagens são tão mais profundos e não são so arquetipos de tipo. o bonzinho, o medroso, o doido, o serio, enfim os personagens da obra são bem mais complexos. Posso te garantir que é o manga que mais fala sobre temas atuais e controversos, como o racismo (que ja citei), paranoia religiosa, politica e sobre questões de etica.

      • Eduardo Desanoski Silva disse:

        Concordo totalmente, o que mais gosto nessa obra é justamente como a sociedade é retratada.
        Um mundo onde o “heroísmo” se tornou uma profissão e existem pessoas que seguem essa carreira apenas por fama e dinheiro, enquanto pessoas comuns são proibidas de usar seus dons para manter uma falsa impressão de normalidade.
        O spin-off, Vigilantes, é muito bom para aprofundar esses temas.

      • Samuel Alves disse:

        Interessante, obrigado pela explanação, vou assistir alguns episódios para avaliar melhor. Além da funimation tem em alguma outra plataforma?

    • shipuca disse:

      Plusss Ultraaaaaa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.