Círculo de Fogo: Guillermo del Toro revela seus planos originais para a sequência

Warner Bros. / Divulgação

Embora tenha sido responsável pelo primeiro Círculo de Fogo (Pacific Rim), lançado em 2013, o diretor Guillermo del Toro acabou não retornando para sua sequência, que chegou aos cinemas em 2018. O motivo teria sido o de uma “suspensão” promovida pela produtora, que perdurou por seis meses, fazendo com que o cineasta deixasse o projeto.

Em recente entrevista ao The Wrap, o diretor comentou sobre como faria sua versão original caso tivesse comandado a produção: “O vilão seria um cara de que basicamente inventou a internet 2.0. (…) Então descobríamos que os Precursores, somos nós mesmos, só que a milhares de anos no futuro. Eles estariam tentando terraformar, tentando, novamente, plantar para sobreviver. Além de usarem trajes que o fizessem parecer com aliens, mas não seriam aliens, seriam nós mesmos“, declarou.

Lançado em 2013, Circulo de Fogo foi um grande sucesso de crítica e público, arrecadando pouco mais de US$ 410 milhões. Já sua sequência, A Revolta, lançada em 2018, teve um péssimo desempenho em ambos os lados, faturando modestos US$ 290 milhões.

4 respostas para “Círculo de Fogo: Guillermo del Toro revela seus planos originais para a sequência”

  1. MeGaNiNjA disse:

    Seria bem da hora do que o segundo filme foi, o segundo filme foi beeem chato e confuso

  2. Rock Marciano disse:

    O segundo filme parecia um episódio dos Power Rangers.

  3. Ninguém disse:

    uhmmmm gostei dessa ideia não, de qualquer forma um segundo filme da franquia seria bem vindo

  4. Blader Dudu disse:

    Ideia ruim para mim, pô deixa os aliens como vilões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.