Análise: Heartstropper e o início de um belo amor

Reprodução.

A mais nova série original da Netflix é baseada numa série de quadrinhos lançada originalmente em 2018 e escrita pela britânica Alice Oseman: Heartstropper. De inicio, pode parecer uma série clichê, mas ela é bem mais do que isso. É uma produção que abraça o diferente e dá voz aqueles que foram silenciados por muito tempo.

Série teen que abraça o diferente não é novidade na Netflix, temos obras como a maravilhosa Sex Education, que mostra adolescentes de várias formas; pensamentos e identidades sendo fantasticamente trabalhados e representando vários jovens ao redor do globo, além de falar sobre temas delicados e importantes de uma forma leve e bastante didática.

Hodder Children’s Books/ Divulgação

Porém, como dito acima, Heartstropper foca naqueles que foram silenciados por décadas na TV e no cinema, o público LGBTQIA+ e isso não significa que personagens heterossexuais não existam na série, obviamente que existem, mas o principal é mostrar as vivências e dificuldades que só um adolescente LGBT passa durante o ensino médio.

Estas dificuldades são mostradas, inicialmente, por Charlie Spring, um adolescente que está cursando o 1º ano do ensino médio e que no ano anterior teve sua sexualidade revelada para toda a comunidade escolar. Isso fez com que ele se tornasse o alvo principal dos garotos preconceituosos de sua escola.

Charlie é um rapaz tímido, que não gosta de ser o centro das atenções, então você pode imaginar como toda essa situação tem sido para ele. O garoto possui uma ótimo coração e vive ajudando seus amigos que, por sinal, sempre estão com ele e se encontram prontos para levantar sua auto estima, principalmente Tao que é o seu melhor amigo desde sempre.

Netflix/ Divulgação

A série inicia com Charlie estando num tipo de relacionamento, contudo, o outro rapaz não oferece a segurança que se faz necessária numa relação à dois e é neste momento decisivo que Nick Nelson faz sua estreia. Nick e Charlie começam a se encontrar pela escola por acaso, disso a amizade surge e tudo começa a ser construído. É bonito de ver como a trama inicia os dois e como vai desenvolvendo a amizade e os sentimentos, não só deles, como os daqueles em sua volta também.

Por falar nos personagens secundários, eles não existem apenas como satélites em volta de Charlie e Nick, eles também possuem seus próprios dilemas e particularidades, a começar por Elle, uma garota que mudou de escola e precisa se adaptar a uma nova realidade. Juntas com ela, estarão duas personagens que também possuem um segredo e estarão movimentando bastante o ambiente.

O foco desta produção não é ser um drama pesado, é transmitir algo leve; jovial e com uma pitada de esperança. Dito isso, não espere por uma trama densa no bullying sofrido pelo Charlie, ele, infelizmente, estará presente mas não será o foco. Este problema acaba sendo só mais uma escada no trabalho dos personagens e na forma como eles se enxergam e enxergam um ao outro.

Netflix/ Divulgação

No geral, é maravilhoso que esta série exista, um jovem LGBTQIA+ poder se ver representado em algo tão bem feito, bem trabalhado é muito importante. Não é a toa que a produção vem conquistando ótimos resultados em sua exibição, ocupando posições importantes no ranking da plataforma, sem falar de sua ótima pontuação no Rotten Tomatoes: 100% de aprovação dos críticos e 98% de aprovação da audiência.

Não importa se você, caro leitor, não faz parte da comunidade, se você aprecia uma boa história, com um bom desenvolvimento e ótimos personagens, deveria dar uma chance para Heartstropper. Não tenha medo, jovens LGBT assistiram a diversos filmes e séries de romance com foco numa relação heterossexual e, nem por isso, eles se tornaram héteros, então o mesmo não ocorrerá com você.

Hodder Children’s Books/ Divulgação

Para os fãs da HQ, vale ressaltar que apenas os dois primeiros volumes haviam sido publicados oficialmente no país, contudo, o terceiro volume foi lançado no final do mês de março e o quarto, Heartstropper: De Mãos Dadas, será lançado dia 27 de junho.

Em relação a série, ela está disponível na Netflix com as opções de dublagem e áudio original com legendas em português. Sobre a renovação? Eu estou torcendo para que aconteça.

*As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade do autor e não remete necessariamente a posição do ANMTV*.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.