Power Rangers: atores da série clássica criticam filme de 2017

Lionsgate/ Hasbro/ Divulgação

No último final de semana aconteceu o evento ECCC 2021, que contou com a participação de dois atores da série clássica Mighty Morphin Power Rangers: Walter Jones e John Yong Bosch. Walter interpretou o personagem Zack, o ranger preto, nas duas primeiras temporada enquanto que John o substituiu na terceira e continuou como ranger verde nas temporadas seguintes Zeo e Turbo, além de ter interpretado o ranger preto no primeiro longa da franquia em 1995.

Durante a participação de ambos, foi questionado sobre o que eles acharam do último filme da franquia lançado nos cinemas em 2017, tanto Walter quanto John teceram críticas, sendo que Walter foi mais ferrenho em seus comentários, ele desaprova a tendência que Hollywood possui de pegar um produto infantil e torná-la mais ousada para o público atual. Ele ainda afirmou que os Rangers no filme não são adolescentes com garra, ao contrário, são delinquentes.

Ele ainda comentou sobre os Rangers da série terem motivado os fãs com sua bravura, coisa que os personagens do longa não fizeram, ele disse: “Essa é uma das coisas mais importantes da série que se perdeu, pois se você é um delinquente e se torna um Power Ranger, não há nada de motivador.”

Enquanto Walter teceu críticas mais pesadas, John foi mais suave e elogiou alguns aspectos da produção, como a estética geral e o elenco de atores, contudo, ele não apreciou muito os uniformes e os zords utilizados. Segundo ele, os uniformes antigos serviam para diferenciar os Rangers, enquanto os zords pareciam com o que deveriam parecer: dinossauros. Nestes dois aspectos, os fãs chegaram a comentar na época de lançamento do filme, nas redes sociais, sobre como o visual dos zords era peculiar e que os uniformes eram muito parecidos, com exceção do vermelho.

Bosch, porém, concorda com Walter no quesito delinquentes, pois ele disse: “A Ranger Rosa é uma pessoa terrível. Eles (os produtores) realmente devem ter pensado em tornar os personagens maus e que passam a serem bons unicamente porque adquirem poderes”.

Power Rangers de 2017 foi dirigido por Dean Israelite e conquistou uma bilheteria de US$ 142 milhões, sendo uma releitura da clássica franquia, apresentando adolescentes desajustados da pequena cidade de Alameda dos Anjos tornando-se heróis e tentando impedir que a maligna Rita Repulsa conseguisse pegar o Cristal Zeo. O longa não teve uma continuação e a Hasbro, atual detentora dos direitos da série, já anunciou que está trabalhando num novo projeto sem ligações com o de 2017, além de um universo compartilhado na Netflix.

Power Rangers O Filme (2017) está disponível através do Telecine com dublagem, áudio original e legendas em português.

21 respostas para “Power Rangers: atores da série clássica criticam filme de 2017”

  1. Kazuma disse:

    Ataque de pelanca irmão
    eu por exemplo gostei pra caramba do elenco daquele Filme
    Mas é certo que o Roteiro é bem Meh

  2. Lien, o Viciado em TWST disse:

    O Walter fala dessa história de delinquente como se nunca tivesse tido nenhum nas temporadas da série

    • Felipe Estrela disse:

      Só em SPD ja tinha dois. Eram Robin Hood? Sim, mas deliquentes.

      Nao sei se colocaria o Billy do filme na lista de deliquentes. E Jason a única coisa que aprontou foi algo que muitos esportistas lá fazem.
      A Kimberly não tem como defender, nudes de menores não tem justificativa que a salve.

      Sobre os trajes e os zords, concordo. A graça dos trajes dos supersentai é que sao simples.
      O que fizeram no filme é essa mania bem estadounidense de querer sobrecomplicar tudo.

  3. matheus bom de bolo disse:

    Eu curti o filme por ter personagens mais complexos q os razos q a franquia de series tem (tirando algumas das series q pincelaram por esse assunto de jovens não tão bonzinhos no começo)
    Não vejo o fato de tentarem uma pegada mais de jovens desajustados como algo ruim minha unica critica desse filme msm foram os zods q ficaram estranhos

  4. Squall disse:

    Tenho que concordar com eles: hoje em dia todo mundo tem mania de fazer uma versão dark de franquias voltadas pro público infanto-juvenil. É possível você atrair público sem exagerar no drama! E essa caracterização dos Rangers no filme também, é outra mania de Hollywood, adolescente sempre tem que ser todo problemático, não existe adolescente sem drama. Eles tentam usar a desculpa de que se não fizerem assim o público adulto não vai querer assistir, ou que só vai atrair o público com nostalgia, mas acho que acabam afastando o público, tanto os saudosistas, quanto o próprio público infantil, alvo original. Nesses aspectos eu tenho que dizer que a Marvel acertou muito, por mais que muitos critiquem que os filmes deles são muito coloridos, ou até infantis, mas pelo menos eles são divertidos e sabem o público que tem e sabem como atingir esse público, melhor isso do que ficar tentando atingir um público que não está nem aí e ainda por cima afastar o público alvo.

    • Blu3s disse:

      Isso aí que você falou é meio que a “herança maldita” deixada por diretores como Zack Snyder e Christopher Nolan com alguns dos seus filmes de maior sucesso, não que o trabalho que esses caras fizeram com Watchmen ou Batman tenha sido ruim, muito pelo contrários, mas foram as tentativas mal sucedidas de emularem o que esses caras faziam que acabou gerando esse problema recorrente em outras produções.

  5. Endo Torres disse:

    O meu problema com o filme é que, na minha visão, eu sentia como se eles tivessem pegado a estrutura dos dois primeiros episódios da serie, onde os personagens são introduzidos, e para caber no filme eles tivessem esticado para caber na metragem, além de abordar um universo com o capricho de um fan film sombrio e realista. Embora a serie original esteja longe de ser um primor, sempre que você visitava o covil dos vilões e o esconderijo dos heróis você ficava maravilhado, e no filme tudo era muito clean e opaco, muito pouco imaginativo. A skin dos quadrinhos, por exemplo, mostra que da pra fazer algo com Power Ranger que nem seja tão cafona e que também não seja Batman Begins.

  6. Anderson Luis disse:

    Esse filme é bem 8 e 80 mas eu curti, minha única ressalva é que o roteiro não é dos melhores e que as cenas deles uniformizados foi bem breve.

  7. Davi disse:

    Iiih, daqui a pouco chamam ele de machista.

  8. Bruno disse:

    Eu realmente custo a entender o porquê a crítica caiu tão pesada em um filme tão maravilhoso desse. Lembro-me de ter saído do cinema anestesiado de tanto emoção, eu e todos na sala. Digo com base em minha experiência, no momento em que os Rangers conseguiram finalmente morfar, a sala de cinema explodiu de emoção. Saí da sala com a sensação de que o filme seria um grande sucesso, e inexplicavelmente não foi. É difícil entender…

    • Mindray Rappelz disse:

      Pura dor de cotovelo por não terem sido convidados. Atores apagados e ruins igual a esses ai fazem de tudo para aparecer. Walter Jones tomou um pé na bunda do estúdio na época pra ganhar mais, só ganhou um tchau.

    • Matheus Motta Silva disse:

      Nostalgia o nome, você foi o público alvo desse filme

      • Bruno disse:

        Pode até ser, mas sinceramente, analisando o filme friamente, eu não consigo enxergar tantos pontos negativos assim a ponto de ter tantas críticas ruins. Pra ser justo, é um filme mediano, com fortes pontos de nostalgia, não mereceu ficar abaixo da média pelas críticas não…

  9. son disse:

    Eu que entrei achando que seria mais uma crítica genérica e sem fundamento de um ator pseudo intelectual e me surpreendi com o comentário dos dois.

    Foi uma crítica bem construtiva e eu que já tinha assistido o filme não havia parado pra pensar por esse lado.

  10. PH CP disse:

    Quando tentam fazer algo que era de criança ser pro pessoal mais adulto, reclamam. Quando fazem algo que era pro pessoal mais adulto ser pra criança, reclamam de novo. Realmente não dá pra agradar ninguém.

  11. Kenji disse:

    Concordo plenamente com a crítica de Hollywood que, nesses anos, parece só tentar fazer coisas darks com obras originalmente infantis e divertidas. Caraca, se eu gostava de Power Rangers porque era uma tosqueira hilária de robôs gigantes e personagens engraçados, é óbvio que eu vou querer que Power Rangers continue como uma tosqueira hilária de robôs gigantes e personagens engraçados. Sei que é difícil de aceitar, mas tem gente que quer simplesmente se divertir.

  12. Jhoe Menezes disse:

    Parece aqueles tios que falam “ ai mas na minha época “ é o mesmo que comparar os anos 90 com os anos 2000 kkkkk sem nexo…

  13. Arrancar disse:

    O sujo falando. Do mal lavado.
    Os dois são ruins a serie e filme são porcarias com histórias pobres.

  14. Ale Torres disse:

    Parece que querem personagens chapados e simplistas como eram as produções em 1990. Não que os personagens desse filme sejam o suprassumo do desenvolvimento e esfericidade de personagem, mas pelo menos são tem algum toque a mais que os antigos, que à parte da nostalgia, são absolutamente esquecíveis. Não dá pra ter técnica narrativa de 1990 em 2017 desse jeito.

    EDIT: Em tempo, não gosto nem um pouco dessa moda de remake/reboot. Acho completamente desnecessária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.