Mercado de mangás no Japão obtém crescimento recorde

Por Matheus Sousa em

Shueisha / Koyoharu Gotouge / Divulgação

A AJPEA (All Japan Magazine and Book Publisher’s and Editor’s Association), divulgou seu relatório financeiro anual referente a 2020 no que se refere à publicação de mangás, onde detalhe um crescimento recorde para o setor.

No ano, este mercado conquistou faturamento de 612,6 bilhões de ienes (US$5,77 bilhões), o que representa elevação de 23% se comparado a 2019 e o maior desde 1995, quando o instituto passou a monitorar o departamento, que naquele ano cravou lucros de 586,4 bilhões de ienes.

O montante de vendas compreende tanto edições físicas quanto digitais, com um crescimento exponencial em ambos formatos, sendo 270,6 bilhões de ienes para o impresso e 342,0 bilhões para o digital.

O relatório aponta que parte destes números se dá pelos excelentes resultados em vendas do mais novo fenômeno japonês, Demon Slayer (Kimetsu no Yaiba), e outros, que graças a sua exposição no streaming, alavancam a saída de mangás e a conquista de novos leitores.

Comentários