Marvel Studios: profissionais da área de efeitos visuais reclamam das condições de trabalho no estúdio

Marvel Studios/ Divulgação

A Marvel Studios continua a pleno vapor em sua Fase 4 com novos filmes e séries exclusivas para o Disney+, com planos para novos projetos até 2032 pelo menos. De uma forma geral, as produções costumam receber elogios por parte da crítica especializada, contudo, os fãs vem notando certas imperfeições em uma área importante para o bom desenvolvimento de seu universo: os efeitos especiais. (via: Screen Rant)

A última produção da Marvel que recebeu bastante críticas neste aspecto foi She-Hulk, que tem previsão de estreia para o mês de agosto na plataforma da Disney, no qual muitos notaram que a personagem principal, interpretada por Tatiana Maslany (Orphan Black), não possui o mesmo brilho e qualidade de antigos trabalhos do estúdio.

Diante disso, alguns trabalhadores da área de efeitos visuais surgiram para reclamar das condições de trabalho dentro da empresa, comentando sobre a pressão que recebem e a alta demanda que deve ser terminada em pouco tempo. Aumentando as reclamações, um ex-artista chamado Dhruv Govil, que trabalhou nos filmes dos Guardiões da Galáxia e Homem-Aranha: De Volta ao Lar, apareceu para apoiar seus colegas que também trabalharam no estúdio, afirmando que viu antigos companheiros “desabarem” por estarem sobrecarregados. Graças à isso, ele mudou de carreira e culpa o que passou na Marvel Studios como a principal razão. Confira:

Ele diz: “Trabalhar nos programas da Marvel foi o que me levou a deixar a indústria de efeitos visuais. Eles são um cliente horrível, e eu vi muitos colegas quebrarem depois de trabalharem demais, enquanto a Marvel aperta as cordas”.

Antigos filmes como Capitão América: Guerra Civil e Vingadores já haviam recebido críticas parecidas, porém, com o atual estado de saúde mundial, a Marvel vem optando cada vez mais por telas verdes e isso aumenta o uso de efeitos, colocando um maior peso sobre os trabalhadores da área e, consequentemente, um maior número de falhas que fazem as reclamações aumentarem. Dhruv também comenta que a diminuição do orçamento para algumas produções e uma maior pressão também colaboram para uma pior entrega, sem falar que ele acredita que os profissionais não são bem remunerados pelo trabalho que realizam.

A Marvel Studios não fez nenhum comentário a respeito destas críticas e, muito provavelmente, talvez nunca o faça; mas é nítido que outros membros façam elogios aos profissionais da área como o diretor James Gunn (Guardiões da Galáxia), mesmo que isso não melhore totalmente as condições de trabalho.