Eternos: Disney exibirá versão censurada no Oriente Médio

Marvel Studios / Divulgação

Embora tenha sido elogiada por anunciar que não efetuaria cortes em Eternos para exibição em países árabes que classificam a homossexualidade como crime, a Disney acaba de revelar que vai editar o longa para que seja lançado no Oriente Médio, via Deadline.

De acordo com o site, uma versão editada do longa será lançada em vários mercados do Oriente Médio como Egito, Líbano, Jordânia e Emirados Árabes Unidos, removendo quaisquer cenas de intimidade, sejam elas heterossexuais ou homossexuais, uma prática comum nesse países. Por enquanto o estúdio não se manifestou a respeito dos países árabes que baniram a produção, se serão alicados cortes ou não para um eventual lançamento.

Eternos está em cartaz nos cinemas brasileiros.

44 respostas para “Eternos: Disney exibirá versão censurada no Oriente Médio”

  1. Jardel disse:

    Pelo visto, o lucro falou mais alto.

    • Anubis_Necromancer disse:

      religião

      • Jardel disse:

        Não, porque se fosse somente pela religião a Disney não se daria o trabalho de exibir o filme nesses países, como ela mesma havia decidido antes. Só voltou atrás porque muita gente se recusa a ver o filme por ter casal gay se beijando e por isso precisam exibir o filme em outros países para aumentar os lucros, mesmo que seja preciso cortar as cenas polêmicas.

        • Anubis_Necromancer disse:

          E quem define se casal gay se beijando é bom ou ruim?
          Ou a pessoa não usa sua criação religiosa para tais preconceitos?
          Por isso falo que o que causa isso é a religião.
          Se fosse apenas lucros, a própria Disney teria tirado a cena na sala de edição

          • Jardel disse:

            A religião pode ser uma das influências, mas não é o fator principal. Sabe por quê? Porque se fosse pra agradar a religião, a Disney teria cortado as cenas em todo mundo e não apenas nos países árabes, ela já tinha decidido que não exibiria o filme nesses lugares, seja por respeito a comunidade LGBT+ ou para agradar o politicamente correto. Porém, quando viu que a produção cinematográfica não estava arrecadando o suficiente, logo voltou atrás. Por isso digo que o real motivo foi o lucro. Na hora do aperto, a empresa faz o que mais lhe convém, essa é a realidade.

          • Anubis_Necromancer disse:

            Ai que tá amigo, se não fosse a religião, pra que cortar as cenas lgbt do filme?
            Se fosse pelo lucro, sequer faria tal coisa, ou mesmo já teriam feito duas versões no lançamento, não esperar amargar a baixa bilheteria.
            Teria sido menos prejudicial para oa lucros iniciais

          • Jardel disse:

            Primeiro, não estou desconsiderando a religião como um dos elementos e sim explicando o porque do lucro ser o fator principal.
            E segundo: Aí foi uma falha de planejamento da empresa, porque aparentemente a Disney presumiu que iria conseguir lucrar o suficiente com o filme, mesmo não exibindo-o nos países que proíbem cenas LGBTs e sem precisar fazer censura. Mas agora que viu o baixo desempenho logo voltou atrás, ou seja, por uma questão de necessidade agora está tentando lucrar o suficiente, por isso falo que antes da religião o que fez a empresa repensar a sua atitude foi o lucro, porque caso contrário teria ignorado esses países normalmente.

          • Anubis_Necromancer disse:

            1 vc desconsideou sim, pq achou que nesses países teocraticos, o filme não seria exibido. Mas como vimos, tentaram levar sem a edição pra lá.
            2 se a Disney inseriu chineses no Homem de Ferro 3 na China pra se adequar ao país, acha que ela não planejava lançar nos demais paises, ainda mais com a religião ditando regras?

          • Jardel disse:

            Se foi a própria Disney que falou que não iria levar o filme pra esses países, justamente pelos motivos que já citei… e cada filme é um caso, é Eternos que está sendo comercializado atualmente e não Homem de Ferro 3.

          • Anubis_Necromancer disse:

            Errado. Não foi pq a Disney não quis, foi pq os paises proibiram de lança-lo por lá, até que sofresse os devidos cortes. Dependesse dela, o filme passaria na integra. Mas como a religião fala maisnalto, decidiram pela alteração.

          • Jardel disse:

            Aham, como se a Disney não soubesse da política desses países e fosse tentar comercializá-lo mesmo sabendo das proibições. A Disney só mudou de ideia porque agora tá necessitada, se fosse pra agradar religião já teria tentado comercializar a versão censurada logo de início. Não é possível que depois de mais de não sei quantos anos de cinema ela não saiba como funciona o mercado nesses países. Eu posso até entender que a política, a religião e a cultura desses povos são os fatores que impedem a exibição do filme (sem censura) por lá, mas se a Disney já conhecia a realidade de tais lugares, decidiu que não o exibiria sem censura, não levaria o filme pra lá e agora voltou atrás devido o baixo desempenho de Eternos, então nada me tira a ideia de que o fator principal que a fez mudar de posicionamento foi o lucro.

          • Anubis_Necromancer disse:

            Se a Disney soubesse, pq não fez os cortes antes?
            Ah não pera, ela “nem queria lançar por lá “, né?
            Como falei, ela quis, avisaram que teria cortes devido a religião . Ela fez os cortes. Não é pq “ela não quis lançar lá “.
            Fazer cortes em filmes é normal, ainda mais pra determinada região que impõe algo.

          • Jardel disse:

            Hunf… engraçado que a Disney só fez os cortes DEPOIS que anunciou que não editaria o filme e desistir de exibir o mesmo nos países árabes, mas foi só ela ver que os Eternos não estava vendendo o suficiente para voltar atrás. -_-

            Já vi que essa conversa não vai chegar a lugar algum, então seja feliz acreditando que a religião é o único motivo para a Disney mudar de ideia e exibir o filme em tais lugares, continue acreditando que só você está certo e que eu e várias pessoas que comentaram aqui, estamos errados em afirmar que a empresa tomou tal atitude por lucro. Parabéns, você tem toda a razão, seja feliz! ¬¬

          • Anubis_Necromancer disse:

            Até agora to esperando o link de onde vc leu isso. Procurei aqui e não achei tal link com a informação.
            Conversa “não chega a lugar algum “, pq vc feixa sua inclinação politico-relogiosa se intrometer no aasunto.

          • Jardel disse:

            Parabéns, seja feliz!

          • Anubis_Necromancer disse:

            Falou, derrotado

          • Jardel disse:

            Vai com Deus!

          • Renata Porfirio disse:

            A decisão de impor censura aos filmes no oriente médio é puramente ideológica e religiosa, o islamismo não permite afeto LGBT, logo países radicais que seguem essa doutrina não vão permitir isso.
            Essa decisão não vem da população em geral e sim dos líderes religiosos e políticos no poder, existem pessoas LGBT nesses países (que infelizmente morrem todos os dias), e a nova juventude árabe é bem tolerante com minorias, em especial a LGBT, e muitos sonham em deixar a região justamente pelo extremismo de costumes antigos, lidar com essas questões é uma faca de dois gumes e difícil até mesmo para grandes empresas como a Disney.
            A índustria de cinema como um todo poderia banir essas regiões de seus lançamentos (os países extremistas do oriente médio não representam nem 5% da bilheteria da região), mas aí podariam o acesso a cultura de milhões de árabes que não tem relação com as escolhas religiosas de seus lideres.

          • Jardel disse:

            Entendo seu ponto de vista, mas duvido muito que a Disney esteja somente preocupada em levar cultura para os árabes, logo a empresa que pertence a um dos países que mais odeiam os povos do oriente médio. Agora que o filme está tendo baixa arrecadação, estão tentando lucrar o máximo que podem e isso não exclui tais países.

      • 13582196 disse:

        Dinheiro e religião.
        Fundos de investimento árabes possuem ações da Disney.

  2. Gabriel Arruda disse:

    Censurar um filme para agradar Clérigos corruptos e Tiranos.Senti pena da Disney.

  3. Blu3s disse:

    Nunca foi sobre apoiar causa nenhuma, e sim sobre como faturar dinheiro em cima de “tendências do mercado”. Essas empresas não são ONGs, e só vão se pronunciar e mostrar que são a favor de alguma coisa até onde a fome por lucros ou até onde a legislação de certos países permitirem.

    • Renata Porfirio disse:

      As minorias não são tendencia do mercado, são realidades apagadas, o que o cinema vem fazendo nos últimos anos é mostrar que existe algo além do padrão “American Dream”, e isso não vai mudar, justamente por não ser uma tendencia e sim uma realidade.
      O que a Disney fez foi uma arregada (precisam de lucro, eles tem acionistas), mas também um ato político, eles poderiam ter removido apenas as cenas LGBT, mas escolheram remover todas as cenas de afeto hétero também, deixando uma clara mensagem de desaprovação quanto a censura imposta.

  4. Gabriel P. disse:

    Kkkkk o rato só quer dinheiro, não importa oq for preciso fazer… Ele lacra e deslacra pelo money kkk

    • tiagoseiyapb disse:

      Nesse negócio irmão ou vc se adapta ou você pula fora, se as leis do país é desse jeito não adianta e querendo ou não é um produto e tem que vender, não tem nenhuma que vai deixar ” aí me recuso a passar um filme porque as leis do país não permite e vou ter que tirar cena x pra passar” se fosse só nesse caso específico eu até ficaria no time de chamar de covarde a Disney mas já que é regra do país então não tem muito o que se fazer, ou vc perde dinheiro e não passa ou você se adapta pro mercado e lança e mais mea frente você lança um versão extendida ou coisa do tipo, não tem essa de aí eles só querem dinheiro é um produto e tem que vender.

      • Renata Porfirio disse:

        Os filmes são produtos e tem que vender mesmo, e a comercialização do filme nesses países não deixa de ser um ato político da Disney ou pelo menos da ala criativa da rede (os chefões mesmo aposto que tão pouco se fudendo), ela poderia ter apenas cortado as cenas LGBT e lançado o filme, mas não, ela escolheu cortar todas as cenas de afeto, inclussive as héteros, isso demostra claramente um descontentamento com a lei do país, é o famoso protesto silêncioso, deixando uma mensagem clara, apesar de subliminar, de revolta.

    • Luv ! disse:

      Quem ainda fala lacrar em 2021?kkkkkkkkkmmm

    • Máscara da Morte disse:

      E tá certo o dinheiro q manda no mundo ela tá super certa

  5. Léwow disse:

    É claro que a Disney não ia perder dinheiro né

    Só besta acreditou naquela história q não iam exibir

  6. Máscara da Morte disse:

    Tá certo tem que visar o lucro msm ainda mais com a crítica matando o filme

  7. Brayan Ocampo disse:

    Y aqui lo tienen señores una prueba de que a las compañias de entretenimiento en realidad no les importa un carajo la justicia social,inclusion y feminismo o cualquier otra postura cuando el dinero esta en riesgo
    Si fuera “pogre” o lgbt aliado me sentiria insultado y aun asi seguiran celebrando las palabras dichas por algun ejecutivo o alguna empresa cuando les digan que estan apoyando sus posturas/luchas o que van a involucrar lo que les gusta en sus producciones por respecto y lucha
    cuando en realidad solo buscan compradores

  8. Pedro Nobrega disse:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  9. wally disse:

    a disney fingindo se importar com minorias pra arrancar dinheiro kkkkk odeio esse rato

  10. Matheus Motta Silva disse:

    Sabia que eles iam arregar kkkkkkk

  11. Blader Dudu disse:

    A Disney não tem palavra, não apoia causa progressistas ou políticas se isso não trouxer lucro pra ela.

  12. Gerson disse:

    Eu disse que quando vicem o quanto iriam perder de arrecadar ele iriam fazer tudo certinho pra agradar quem não gostou de alguma coisa no filme kkkkkkk.

  13. César Filho disse:

    kkkkkkkkkkkkkk ué disney cade a diversidade e lacração? quando o dinheiro fala mais alto não tem lacração que segure

  14. Willian Martins disse:

    Boa! Já sei qual versão baixar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.