Especial Halloween: Another – Quem é o Morto?

Por João Gabriel em

Reprodução.

É praticamente impossível você nunca ter, ao menos, ouvido falar de Another. A produção é do estúdio P.A Works com base na light novel homogênea de Yukito Ayatsuji lançada em 2009 pela Kadokawa. Além do anime, Another também inspirou uma adaptação em mangá e um filme live-action, mas hoje, focaremos em falar sobre a animação.

Exibido entre janeiro e março de 2012, a obra segue extremamente aclamada no ocidente e continua atraindo novos fãs, mesmo após 9 anos de sua transmissão original. Para mim, isso muito se deve ao fato de Another ser atemporal. Mesmo que se passe no século XX, as pessoas que assistem hoje em dia não vão achar a história “datada”.

Obviamente, isso é somado a sua grande essência: o mistério e suspense culminado pelo clima da história, atrelado a sanguinolência.

Kadokawa / P.A. Works / Divulgação

Dando uma rápida sinopse para você que ainda não conhece (o que acho difícil), Another segue a história de Koichi Sakakibara, que passa a morar com seus avós maternos na cidade de Yomiyama durante uma viagem de seu pai. Ao chegar na cidade, acaba sofrendo um pneumotórax e é internado num hospital, onde conhece uma peculiar garota chamada Mei Misaki, com um tapa-olho em seu olho esquerdo que deseja ir para o necrotério. Alguns dias depois, começa a frequentar a escola e encontra a mesma garota, mas ninguém ao seu redor parece notar sua presença. Além disso, todos os seus colegas guardam o obscuro segredo de uma maldição relacionada a uma calamidade que assola sua classe.

Este é um anime que não me caso de (re)assistir. Os ótimos elementos de mistério e a sensação de insanidade e tensão que sentimos junto com Koichi por estar vendo Mei Misaki, sem que ninguém mais também enxergue, o leva a uma imersão imediata.

Obviamente, Another é extremamente conhecido pela suas cenas (só um pouquinho, pra não dizer o contrário) de sangue. A mais famosa é, com certeza, a do guarda-chuva, que nos ensina que a combinação “escada + correr + guarda-chuva” não é uma boa. Outra cena que me deixou muito apreensivo foi a do elevador. Não consegui entrar num elevador sem lembrar daquela cena por alguns dias.

Uma das principais qualidades de Another é que ele é uma história planejada. “Como assim?” – você deve estar se perguntando. Ele foi planejado com início, meio e fim. Não é como diversos shōnen, onde o autor pensa aos poucos na trama. Então todo acontecimento é extremamente essencial e será retomado no momento adequado, te surpreendendo de uma forma surpreendente.

Kadokawa / P.A. Works / Divulgação

Além de que é muito difícil você desvendar o mistério principal do plot antes do final. Se não assistiu, deve saber o significado do subtítulo da obra: “Quem é o Morto?”. Esse é o enigma que serve como o pilar da história e está relacionado a maldição descrita na sinopse. O final é muito bem pensado e trabalhado, concluindo perfeitamente e provando que todas as teorias que bolei estavam erradas.

E mesmo sendo um anime fechadinho, teve espaço para um filler que (adivinha) era um episódio da praia. Mas não pense que é cheio de ecchi, o episódio é tão macabro quanto o restante da série.

Infelizmente, o anime de Another não fez o sucesso merecido no Japão. Na época, as vendas de DVD eram vitais para medir a popularidade de qualquer série, mas Another não vendeu tantas cópias. Do outro lado, o mangá teve um sucesso considerável e a light novel foi um estrondo (no bom sentido). Por conta disso, felizmente, a franquia não morreu!

Yukito Ayatsuji, vendo o sucesso de Another, demonstrou interesse em continuar a história. Muitos não sabem, mas a continuação já até acabou. Intitulada Another 2001, a história se passa três anos após o fim da obra principal e segue Mei Misaki e a maldição da classe 3-3. Depois de anos em publicação e finalizada durante a pandemia, Another 2001 foi compilado em um volume único maior que um tijolo e já foi anunciada nos Estados Unidos para 2022. Será que chega ao Brasil?

(Coleção de light novels da franquia de Another).

Another é um clássico indispensável completo em 12 episódios e está disponível no catálogo da Crunchyroll, com opção de áudio original com legendas em português. Será que tem chances no futuro de vir dublado?

Já a light novel e o mangá foram publicados pela editora JBC, mas a novel é uma raridade a venda em pouquíssimos locais e sempre custando mais que R$100 (reimprime pra nós, JBC)!

*As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade do autor e não remete necessariamente a posição do ANMTV*
Comentários