DreamWorks é processada por plágio em Kung Fu Panda

Segundo o site The Hollywood Reporter, a famosa produtora DreamWorks Animation foi  processada por plágio, mais especificamente em sua franquia Kung Fu Panda. Jayme Gordon, artista americano, foi quem fez a acusação e entrou com o processo na justiça, na cidade de Massachusetts.

Gordon afirma que a empresa copiou o enredo e arte do filme original criado por ele, o qual esteve em mãos da Dreamworks no início do ano de 2000 para análise, mas que foi posteriormente rejeitado. Lançado oito anos mais tarde, Kung Fu Panda arrecadou cerca de 632 milhões de dólares no mundo todo.

Como documentos comprobatórios, Gordon possui fotos de uma reunião a qual realizou com o presidente da Disney em 2001, onde também apresentou seu projeto, chamado Kung Fu Panda Power. O artista está buscando compensação financeira, indenização e reconhecimento de seus direitos.

32 respostas para “DreamWorks é processada por plágio em Kung Fu Panda”

  1. […] This post was mentioned on Twitter by V. Von Doom, Dreams of Magics, YuJô FEST, Anime, Mangá e TV, World Links and others. World Links said: DreamWorks é processada por plágio em Kung Fu Panda: Segundo o site The Hollywood Reporter, a famosa produtora D… http://bit.ly/flp374 […]

  2. Dri disse:

    Aí sim, fomos surpreendidos novamente…!

  3. Cristian disse:

    DreamWorks é uma organização norte-americana, já é de se esperar roubos e plágios da própria!

  4. Antonio Carlos disse:

    O bom é q o infeliz q diz ser o dono dos direitos autorais espero so 2 anos pra resolve faze isso ¬¬ , quis esperar oq ? Cristian , sim eles plajeiam mtas coisas mas ha muitas empresas que com certeza sao honestas nada contra sua opinião

  5. Xenosaga disse:

    A Disney deve ter pago esse Gordon pra fazer isso.

    • anonimo disse:

      A Disney não pagou nada ela nem é dona da DreamWorks Animation. A noticia diz que ele tem imagens da apresentação para a Disney, mas a DreamWorks Animation é da viacom (nick).

      • Xenosaga disse:

        Vc não me entendeu, é que a Disney é ”rival” da DreamWorks, ela só pagou alguém pra fazer barulho na concorrente!

        • Kryzon disse:

          Não, o cara só usou as fotos da reunião com a Disney pra mostrar que ele já tinha pensado antes nesse projeto.
          É uma coisa da lei americana chamada de ‘Prior Art’ (algo como “Arte Prévia”), que mesmo que alguém patenteie alguma coisa, se alguém já pensou nisso antes [e tem como provar], os direitos são de quem pensou antes e não de quem patenteou.

  6. […] fonte da notícia DreamWorks é processada por plágio em Kung Fu Panda é o site Anime, Mangá e TV – […]

  7. veuliah disse:

    Kung Fu Panda se ferrou agora

  8. Guga disse:

    pow os caras pegam ideias boas de um cara qualquer , rejeitam e dois anos depois ve a sua ideia dando lucro pra outros caras ¬¬

  9. Augusto disse:

    Teoricamente, a Dreamworks está tanto certa quando errada. Está certa pois o enredo e a arte estava nos documentos da empresa, e sendo assim eles tem total direito sobre tudo ali. O erro foi não dizer que foi inspirado nos desenhos desse Gordon. Como ele não é contratado da Dreamworks, a empresa só paga se quiser. Agora por um erro idiota da empresa, o cara vai ficar milionário.

  10. Fabio_gatts disse:

    Os americanos são muito bons em plágios, vide os filmes Rei leão(Kimba o leão branco), Atlantis(Nadia) entre outros.

  11. samuel disse:

    isso já é de natureza deles mesmo.

  12. Robotmonster disse:

    Que feio Dreamworks…

    E o mais bizarro, é o nome do projeto do cara ser identico ao lançado pela DW, e como ele possui as imagens de reunião da Disney em 2001 apresentando o mesmo projeto, isso prova que ele realmente criou a obra antes do lançamento oficial em 2008.

    Se isso é uma jogada feita ou apoiada pela Disney pra detonar o concorrente, ai é outra historia, o que importa é que o cara vai receber uma bolada.

  13. Alsan Matos disse:

    Depois eu falo que o maior “pirateiro” é o mega-empresário e ninguém me dá bola.

    Pessoal, se tem uma coisa hipócrita no mundo é o “direito autoral”. Sabe por que? Porque estamos vivendo a mesma época, as mesmas influências culturais e os mesmos estímulos à nossa criatividade.

    Somos quase 10 bilhões de seres humanos, é perfeitamente possível termos ideias parecidas ao mesmo tempo.

    E outra: o que o ser humano cria é inerente à sua natureza humana e por isso deve ser compartilhado com o resto da humanidade para enriquecimento inlectual e espiritual de todos. Quando vc restringe os ganhos da criação só para si, vc está sendo mais do que egoísta, vc está sendo estúpido. Porque aquilo que criamos nós criamos para uso das outras pessoas. A satisfação do criador está no reconhecimento de outras pessoas, quando vc impede esse processo por dinheiro (outra criação humana) vc está limitando sua criação à outra (no caso, o dinheiro).

    Não acho que a criação deva ficar à mercê de nada, deve ser livre pra desbravar qualquer fronteira e pra render tudo o que pode, sempre visando a evolução coletiva de toda a humanidade.

    • Larissa disse:

      Bom, imagina que você fez algo bastante reconhecido Mundialmente, você consumiu seu tempo construindo essa criação e que talvez não faça outra coisa igual ou melhor, e quem leva o crédito e o reconhecimento é outra pessoa, uma pessoa que tem nada haver que não fez nada para te ajudar, você ia deixar de boa isso acontecer!
      Eu não tô falando de dinheiro, eu tô falando de reconhecimento, eu não ia deixar alguém usurpar isso de mim…
      Se a acusação desse tiozinho estiver certa ele tem todo o direito de reclamar isso…

      • Alsan Matos disse:

        Necessidade de ser reconhecido envolve vaidade, que é um sentimento humano que como todos os outros deve ser dosado pra que a pessoa não se torne refém e/ou vítima dele.

        Não estou defendendo a multinacional não. Só acho que os direitos autorais deveriam ser flexibilizados em todo o mundo. Até é justo que o autor e o criador sejam recompensados pela sua obra, mas não dá pra toda a humanidade ficar 80 anos esperando as coisas virarem “domínio público”.

        Os fãs de Harry Potter, p. ex., já se apossaram dos “direitos” da estória faz tempo, ao gastarem milhões consumindo os livros e os filmes. Mas se algum deles quiser, com a melhor das intenções, disseminar para os não-fãs a obra de J K Rowling através de cópias “informais”, ele pode ser PRESO e ter TODA a sua vida prejudicada.

        Respeito sua opinião<, Larissa, e aradeço por debater comigo, mas preciso de mais argumentos que me convençam que o "direito autoral" é algo razoável.

      • Alsan Matos disse:

        E respondendo sua questão moral: eu pessoalmente iria adorar ver algo meu fazendo o maior sucesso e influenciando as pessoas com a minha opinião, MESMO QUE algum oportunista tivesse usurpado.

        A minha vaidade eu sacio comigo mesmo, não preciso de tapinha nas costas ou conta bancária gorda pra me resolver não. Sei que a arte é a ignição para a formação cultural de uma sociedade, não há nada melhor que fazer parte desse processo intelectual e espiritual.

        Não preciso que saibam quem eu sou; preciso que saibam o que penso.

        Isso é dosar a vaidade, colocar a vaidade a seu serviço e a serviço da sociedade. Eu chamo de “humildade esclarecida”.

    • Sou disse:

      eu acho deve ter direitos autorais pra uma diversidade maior na imaginação, é muito fácil criar um personagem e uma boa história, n precisa copiar de alguém. Se uma personagem tem direitos autorais, é só pensar em uma outra. Acho que seria até mais facil criar do zero q ter entender a linha de pensamento do autor.
      Se fosse uma pesquisa cientifica ou algo q melhore a vida das pessoas seria diferente, mas copiar personagens? n vai mudar nd.

      • Alsan Matos disse:

        Concordo em parte contigo quando vc diz que o direito autoral estimula o processo criativo. Eu disse “em parte” porque seu argumento só funciona na teoria, porque na prática o que vemos é a disseminação de estórias repetitivas, cheias de clichês manjados e disfarçadas por uma “roupagem” diferente.

        Quer um exemplo? Bleach é CÓPIA GROSSEIRA de YuuYuu Hakushou. E o Tite Kubo não é tido como plagiador, mas como criativo e audaz. Pra vc ver como é hipócrita a condição dos direitos autorais…

        E quanto ao seu preconceito com a arte, colocando-a abaixo da “ciência”, eu nao vou nem debater isso, pois mostra o quanto sua opinião é poluída com a ideologia vigente em todo o mundo. Esse cientificismo raso, essa tecnocracia de boutique, ainda vai acabar com a capacidade do ser humano de questionar, de duvidar, de curiar, de ousar.

        Akira é uma produção artística e até com viés comercial. Mas salvou a minha vida bem mais que a dipirona que eu tomo pra dor de dente. Sabe por quê? Pelo conteúdo filosófico e pelas ideologias embutidas nas entrelinhas do roteiro, que me despertaram a sede de saber mais e a curiosidade de ver todos os pontos-de-vista possíveis pra determinado assunto, seja qual for.

        Quem reduz a arte a mera “cópia de personagens”, na boa, é tapado.

        • Sou disse:

          bem, quanto a bleach e yuyu hakusho eu n percebi plagio, só cliche, ou eu q n presto muito atenção.
          Quanto a desvalorizar a arte eu n entendi, eu apenas n vejo oq mudaria se houvesse ou n houvesse plagio de personagens. Na ciência toda pesquisa é plagio, seria dificil criar algo do zero.

    • Danilo disse:

      Olha isso é meio utopico, na minha opinião. Mas acredito que deve haver uma recompensação por algo que alguem fez, afinal tempo foi gasto naquilo, sem falar em outros materiais e gastos para aprender sobre aquilo, depende qual sera o produto final. Se ficar, só por criar, talves nada seja criado. Não da para fugir do dinheiro, não da pra fugir da realidade do mundo, mesmo que todos sofram a mesma influencia nem todos podem transformar isso em algo, ter ideias é simples, mas desenvolver é complicado. Então não sei sei se isso seria possivel. Mas, emfim.

      • Sou disse:

        Posso garantir que isso não é utopico. Como prova posso citar a wikipedia, o linux, o openoffice, o gimp, entre outros muitos outros softwares com código aberto, você pode não apenas mexer de graça neles como entrar dentro deles e modifica-los do jeito que você quer e mostrar para o mundo oq você fez. Pode parecer estranho n ganhar nd com isso, mas na realidade muitas empresas podem ver oq voce faz e podem te contratar só para manter esse projeto :-) ou melhorá-lo ou n e te contratam pq vc sabe bastante.
        Apesar q estou focando a computação, mas acho q em geral se vc fizer algo bom e compartilha-lo vai te dar tanto reconhecimento como oportunidades de poder fazer oq vc mais gosta :-). Já n compartilhando é mais dificil, ficaria muito fechado teria q ter alguma estratégia de marketing ou algo do tipo.

        • Danilo disse:

          Não vou discordar nem concordar. Os programas de codigo aberto são uma vitoria. Mas você disse, de certa forma o que eu queria dizer. Ninguem nasse sabendo modificar o Linux, FireFox, OpenOfice, e afins. Pra isso houve estudo, criar uma modificação ou complemento não é nada mais que praticar para aprender. Você mesmo falou que isso pode vingar em contratação, é esse o ponto. Depois de uma contratação mais dinheiro pode ser investido para melhorar o projeto.

          Não da pra dizer que o Linux é copia do Windows, por exemplo, mas pode se dizer que foi influenciado, da mesma forma que o Windows 7, pelo que ouvi é semelhante ao OS da MAC. Existem bases diferente, nuances diferentes, Linux só foi um projeto aberto. Por isso não consigo ver, digamos, a extinção dos direitos autorais. Cada um criar o que quer, e tem o direito de fazer o que quiser com aquilo, afinal infliencias serão diferentes de acordo com o meio da pessoa, fazendo variar gosto e opinião por alguma coisa. Não da pra fazer uma comparação exata entre tecnologia e arte. Por exemplo pra criar um programa o bloco de notas pode ser mais do que o suficiente como ferramenta de trabalho, para fazer uma pintura são nescessarios tinta e tela. Em abos se gastou com a materia prima, computador, tinta e tela. Mas nem sempre para ambos a pessoa teve que estudar, tem pessoas que mesmo sem estudo sebem pintar muito bem, é uma questão de dom, mas não conheso ninguem que tenha aberto um bloco de notas e saiu digitando e teve um programa sem ter lido um a sobre programação.

          Eu até concordo que deva existir limites para direito autoral, e pra isso existe o dominio publico, que acho uma solução boa.

          Quanto a Bleach e YuYu Hakusho, não acho que o primeiro seja copia do segundo, mas sim foi influenciado, infliencia não é plagio, são duas coisas diferentes. Seria plagio se o Ichigo morrece ajudando alguem e ai ganhace poderes espirituais. Mas da forma como é colocado não vejo plagio.

          • Sou disse:

            pode parecer que o linux, o windows e o mac estão no mesmo barco, mas tem muitas diferenças.
            O Windows e o antigo Mac foram feitos muito “as pressas”, eles priorizaram demais o prazo do mercado e o resultado é que a longo prazo eles n conseguem evoluir direito. Fato que fez o antigo mac falir. E o Windows Vista fracassar.
            O atual mac é um linux modificado do zero e n é atoa que muita gente gosta dele, já o Windows 7 n sei dizer mas posso garantir que tirando os jogos e gráficos(onde teve muito investimento) é bem mais lento que os outros.
            No linux é possivel garantir que ele vai para frente pq muita gente que sabe muito ajuda a melhora-lo.

            bem, a computação tem origem na matemática. é como tentar somar n da para nascer sabendo, mas aos poucos vai entendendo, mas também tem gente que só de ver uma vez consegue somar qqr coisa.
            Da arte eu n sei muita coisa, mas n adianta fazer uma arte sem saber explicar qual é a idéia, normalmente o objetivo é passar a idéia. Talvez n exija estudo mas tem que pelo menos saber como chamar a atenção das pessoas, e quando isso ocorre ele tem boas qualidades pra fazer uma boa propaganda por exemplo.

  14. Daieny disse:

    Esse cara demorou para falar alguma coisa… Tem truta aí.
    Se ele realmente tivesse percebido isso tudo, teria reclamado no início das divulgações do filme.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.