Análise: Fatal Fury – A Lenda do Lobo Faminto, a obra prima de Masami Obari

Por Lindemberg Santos em

Reprodução.

Essa análise é sem sombra de dúvidas sobre uma das melhores artes sequências que não só representam, mas também estimulam gamers a brincarem de desferir e pronunciar os nomes dos golpes, a praticar artes marciais, atirar bonés pra cima, dizer frases de impacto ao se envolver em uma história com uma boa dose de ação e drama, (com exceção a materialização da magia nas lutas) e se jogar de cabeça neste universo.

Enquanto jogamos o game que esse OVA homenageia, especulávamos inúmeras possibilidades de roteiros e histórias que dão mais sentido à trama, nos estimulando tanto a assistir a mídia até o fim, quanto a zerar e desligar o console ou até mesmo a fazer cosplay. Sem contar a expectativa que criávamos ao ver golpes especiais dos games serem representados no OVA, não somente pela arte sequencial, mas também ao pronunciar o nome desses golpes, principalmente na voz dos nossos maravilhosos dubladores nacionais, além da possibilidade de encontrar gravações legendadas e com as vozes originais, esses que também dublaram inclusive os games.

Dirigido por Masami Obari, o OVA Fatal Fury: A Lenda do Lobo Faminto, lançado em 1992 e produzido junto com outros títulos como Detonator Orgun, Guardian of Darkness, The Brave Fighter of Sun Fighbird e Tekkaman Blade, utiliza uma técnica artística que vemos somente em clássicas animações, inclusive as assinadas por Hayao Myiazaki. Por esse motivo, ao rever esse OVA, fatalmente encontraremos algo com uma apresentação audiovisual sem um tratamento de imagens ou remasterizações que obras como essa comumente passam para se adequar às telas atuais. Os vídeos simplesmente são capturados das gravações em fitas de vídeo cassete antigas, que encontrávamos em bancas de jornais ou mesmo locadoras, mas que agora podem ser facilmente encontradas pela internet sendo também um deleite aos que gostam de assistir coisas antigas.

Reprodução.

Antes de chegarmos no Torneio Rei dos Lutadores, bem como anuncia o apresentador de lutas no OVA na dublagem da Dublavideo, nos é apresentado o que ocorre nos bastidores do evento sediado em South Town. Com bastante liberdade poética, o protagonista e um dos participantes, Terry Bogard, luta por vingança, furioso pela morte de seu pai adotivo, Jeff Bogard. Ele e seu irmão, Andy Bogard, também testemunharam essa tragédia na infância, totalmente planejada por Geese Howard, executada por seus capangas de forma teatral e estratégica, envolvendo crianças carentes na cena. Entre elas estão Lilly, a órfã protegida de Geese, além do Mestre Tung Fu Rue, da escola Hakyoku Seiken de Artes Marciais. Esse torneio posteriormente se tornou mais um game da franquia, o The King of Fighters, reunindo personagens de outros games além de Fatal Fury, como Ikari Warriors, Art of Fightinge Psycho Soldier.

Reprodução.

Geese, que é a representação de mafiosos semelhante aos pertencentes à Yakusa, não mede esforços para conseguir o que quer. Ele também arquitetou o roubo de um importante pergaminho de sua ex-escola, contendo o conhecimento dado ao Jeff, seu ex-colega, que é aquele aluno exemplar que está mais preparado a aprender técnicas milenares pelo bem da humanidade. Quase como o símbolo Yin Yang, Jeff e Geese são imensamente opostos um ao outro e o Mestre Tung interfere até onde é possível no conflito entre eles, mesmo porque ele já é um lutador veterano, porém super habilidoso. Seus alunos já são adultos, responsáveis por seus próprios atos e mesmo assim, como em uma sala de aula invertida onde quem aprende passa a ensinar e vice versa, dão as respostas sobre quem será o sucessor, fadando ao reprovado a condição de rival.

O tempo passa, Terry retorna de sua viagem em busca do mais forte e em South Town, entra em um estabelecimento a procura de Geese, num local que serve de fachada para o escritório que financia a corrupção por trás do torneio de lutas. Nesse instante, vemos possivelmente a referência para uma polêmica já resolvida pela franquia: Billy Kane, sob as ordens de Gesse, vai verificar quem o procura e do 2°andar se depara com uma cena que de certa forma faz citação indireta em uma curta animado, em que nosso lutador assedia as musas Kula, Mai e Blue Mary. As devidas retificações foram dadas pela própria SNK ser de autoria inapropriada de parceiros licenciados.

Quase como a também famosa busca pelo envelope com o convite para participar do torneio The King of Fighters, uma linda mulher de cabelos azuis aparece para seus fãs e propõe com o arremessar de uma Rosa sair com aquele que a pegasse, acabando por cair nas mãos do Terry, o cortejador, para delírio dos perdedores, dando início a mais uma cena de ação no estilo Beat ‘en up. Não teve prêmio, até porque, ele quebrou o bar inteiro e incomodou o lutador de Kickboxing, vulgo Muay Thai, Joe Higashi, com quem quase entrou em combate. Logo, a polícia aparece, mas por um elemento surpresa fica impossibilitada de levar qualquer um para a delegacia. Nesse momento, Joe passa a também ser investigado pela equipe do comissário subornado na sala de Geese.

Essa cena com certeza você vai querer rever mais atentamente: depois de uma noite inteira de conversas regadas a bebidas com Joe, Terry sai de fininho e pelo caminho encontra aquela linda mulher da noite anterior, dando atenção e esmolas para as crianças de rua, com quem entra em uma batalha verbal, partindo de um xaveco que não pega ninguém, passando por uma lição de moral até a recordação de uma troca de olhares com ela na infância durante o fatídico dia em que Jeff morreu. Gesse assiste a parte principal dessa cena ao chegar em sua luxuosa limusine, ordena Hooper para Terry e buzina para que Lilly entre no carro, não somente para encurtar a conversa com estranhos, mas também para abafar o barulho da porta batendo enquanto um de seus principais capangas se retira.

SNK / Divulgação

A caminho do cemitério onde seu pai adotivo foi enterrado, Terry foi surpreendido por seu irmão que o ataca ferozmente e antes que acertassem o primeiro golpe, o Mestre Tung aparece e interrompe a luta, parabenizando-os por suas habilidades e instruíndo-os para de alguma maneira derrotar Geese em batalha obedecendo à uma espécie de código de honra e utilizando uma técnica que não foi escrita: o Soco Furacão (ou Hakyouku Seiken).

Os bastidores ficam em evidência destacando a relação entre os personagens, e nós aqui do outro lado da tela, principalmente enfatizando a condição de torcedor de lutas mistas como vemos no entorno de Terry Bogard vs Richard Meyer, até o nosso campeão disferir a Garra de Tigre, segundo diz Joe Higashi, o que nos parece ser o anti aéreo Rising Tackle; como o que é contado em mangás, games e animes sempre tem algo autoral. É ilustrada a interferência em uma luta por um atentado a tiro seguido de perseguição, deixando ainda mais emocionante as 4as. de Final, entre Os irmãos Bogard, tão interessante para Geese e Mestre Tung em saber quem vai herdar a arte secreta do Soco Furação.

A tragédia da próxima cena aumenta ainda mais a sede de vingança de Terry contra Geese, que já matou Jeff Bogard e agora, após possivelmente desferir o golpe Reppuken arremessando Lilly através do vidro de uma janela, troca ameaças que são interrompidas por um Jipe em alta velocidade vindo na direção de todos, resgatando nossos lutadores, mas interceptado por Billy que golpeia o motorista talvez com um Kyoushuu Hishou Kon, levando-o a ser hospitalizado. Mestre Tung mostra sua capacidade de ensinar até mesmo acamado, avaliando o quanto seus discípulos se deixam levar pelas emoções e definindo o escolhido para o último ensinamento, exibindo energeticamente seu poder também presente nos games, para a tristeza de Terry que perde mais uma pessoa importante de sua vida.

Os amigos Andy e Joe, num acordo de dívidas se unem para invadir a mansão de Geese. Terry aparece logo em seguida em outra lancha se deparando com o caminho todo livre de seguranças particulares e dos subchefes Billy e Raiden, até o encontro com o chefão. Vemos o golpe Sempuu Ken de Billy ser anulado por Andy que desfere o Zan’ei Ken, além de Joe que escapa dos golpes de luta livre de Raiden com o Hurricane Upper.

SNK / Divulgação

Antes que Terry chegue a tempo da luta mais esperada do OVA, onde podemos com mais intensidade identificar a pronúncia e diferimento de golpes presentes nos games, Andy é golpeado pelo Reppu Ken de Geese e cai seriamente ferido. Terry desfere a Onda poderosa (Power Wave) detonando a ponte japonesa em que Geese estava depois de se esquivar, agarrando-o com o contra golpe Joudan Atemi Uchi sobre os Dedos em Chamas (Burning Knuckle). Mais uma vez, Gesse desfere o Reppu Ken que dessa vez é defendido pelo Terry e toda a sua força recém extraída da natureza, bem como ensinou seu Mestre, se preparando para desferir o Hakkyoku-Seiken Sempuu Ken nomeado por ele, que é surpreendentemente bloqueado. Mas após ser devidamente energizado com a força da natureza a partir das raízes Jeff, Tung e Lilly, mais um golpe com a técnica secreta é desferido arremessando Geese ao ar, nos remetendo à vertiginosa queda de uma grande altura como na história do game, nos deixando a dúvida: será que o Geese morreu?

SNK / Divulgação

E é com curtas reprises de cenas apresentadas em forma de memória vividas que se encerra esse maravilhoso anime após o trio Fatal Fury se despedir para se aprimorar na arte da luta. Aqui fazemos o convite para que assistam à essa verdadeira obra prima.

*As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade do autor e não remete necessariamente a posição do ANMTV.*
Comentários